©
É difícil me iludir, porque não costumo esperar muito de ninguém. Odeio dois beijinhos, aperto de mão, tumulto, calor, gente burra e quem não sabe mentir direito. Não puxo saco de ninguém, detesto que puxem meu saco também. Não faço amizades por conveniência, não sei rir se não estou achando graça, não atendo o telefone se não estou com vontade de conversar.
- Caio Fernando Abreu.   (via fragments-s)

hello-em75:

frostmatey:

buenostardismistershezza:

LOOK AT THE WAY HE JUST GRABS HER WAIST. HE GOES FROM DORKY LAUGH TO LET’S POPULATE BERK.

LET’S POPULATE BERK.

I don’t care how many times I watch this scene or reblog, I will never stop loving these two!

Ok, eu assumo. Tenho inveja dos homens. Inveja do quanto eles conseguem não se estressar com praticamente nada no mundo. Pra começar, meu sonho de consumo é conseguir me arrumar em 15 minutos. Em 15 minutos eu não decidi nem a calcinha que vou usar. Enquanto eles, práticos como são, conseguem tomar banho, escolher a roupa e se possível, lanchar antes de sair de casa nesse tempo. Não dá vontade de socar? Outra coisa que me irrita de uma forma profunda é a maneira com que esses filhos da puta encaram uma briga. Enquanto nós ficamos remoendo, pensando no que podíamos ter falado, pensando em maneiras de amenizar ou dar algum tipo de lição de moral – e assim varamos a noite – os infelizes dormem o sono dos justos e no dia seguinte mal se lembram do motivo da discussão. Não sei se nós que somos muito burras, ou se eles são muito espertos. Mas a verdade é que ser homem tem sim muitas vantagens. A maioria faz o que tá com vontade sem se preocupar com o que vão comentar no dia seguinte. Não tem dor de cabeça e nem preocupação com unhas feitas, depilação – coisas que além de tirarem nosso tempo, tiram nosso dinheiro. Não sofrem preconceito no trânsito, não são encarregados de arrumar a casa ou fazer comida, não tem TPM. A verdade é que ser mulher é complicado, e não é pra qualquer um. Se equilibrar num salto durante uma noite inteira, conseguir fazer mil coisas ao mesmo tempo, sofrer no salão de beleza, dar conta da casa, amigos e namorado não é lá tarefa tão fácil não. E é por isso que eu valorizo tanto essa raça. Sim, porque é muita raça. Cada uma com sua história, mas todas sempre muito mulheres, afinal, pra ser mulher é preciso muito mais do que somente nascer sem algo entre as pernas. Pra ser mulher é fundamental segurar o tranco, saber a hora de engolir o choro e de falar sério, saber como administrar os problemas com um sorriso no rosto, saber cuidar de todos e ainda assim ter tempo pra se cuidar. Pra ser mulher, o peito vai muito além do que se vê por trás do sutiã, a coragem vai muito além do que se possa imaginar. Se você é mulher, sabe do que eu tô falando.
- Tati Bernardi.  (via esclarecer)
Leio nossas antigas mensagens e fico pensando: parecia que ia dar certo… Por que não deu?
- Caio Augusto Leite. (via estopins)
Você pode conhecer vinte caras bonitos e que te entendem muito bem, dez caras legais que cuidam de você como se fosse um diamante precioso, uns outros tantos inteligentes, atraentes, bacanas e engraçados em ordem aleatória. Nenhum deles te encanta. Por que? Falta o tão chamado click, aquele jeito especial que ninguém explica. Pode ser o jeito de mexer no cabelo, a forma como ele te olha, que conversa contigo ou até mesmo um jeito secreto que nem o profeta mais sábio percebe, mas que está lá, você pode ver. Entre tantos milhares, talvez um ou outro se salve ao filtro do ‘jeito’, e daí você percebe: é esse que eu quero abraçar e não largar mais, com quem eu quero me enrolar embaixo de cobertores e com quem eu quero dividir todos meus segredos. Baseado no que? Num jeito inexplicável ao resto do mundo.
- Martha Medeiros.  (via nevou)
Duvido que você não me procure nas biscates que você pega por aí, sempre tão vazias. Vazias igual a sua liberdade idiota que nunca te serviu pra porra nenhuma. Talvez esse seja o nosso problema, eu sou completa demais pra sua vidinha mais ou menos.
- Tati Bernardi.  (via ohbrisa)